• E-mail: comercial@rededigital.com.br | Whatsapp: 11 94195-8400

Para que serve o Google Analytics e a sua importância

766 418 Rodrigo Vedovato

Saiba para que serve o Google Analytics e entenda a sua importância. Hoje em dia, é possível saber exactamente quantas pessoas visitaram o seu site e o que andaram a ver…

Pode até nem parecer grande coisa, mas em comparação com outros meios de comunicação social, tudo muda de figura – por exemplo, a TV e as revistas, onde se usam aparelhos representativos que registam os canais que a população vê, ou mesmo regras do dedo, em que se considera que cada exemplar de uma revista é vista por 4 pessoas.

Na Internet tudo é controlado e os utilizadores comuns nem têm essa noção. Se você tem um site, pode facilmente ficar a saber se está a conseguir trazer visitas para o mesmo, se os visitantes gostam do que vêem, de onde vieram, etc.. Estes dados estatísticos são bastante importantes e devem ser analisados com algum critério e perceber o porquê de algumas tendências.

Uma das ferramentas mais importantes para analisar o desempenho dos sites é o Google Analytics. Este serviço do Google oferece a possibilidade de analisar exaustivamente todas as estatísticas dos sites, como por exemplo, os itens seguintes:

  • Visitas da página
  • Visitantes únicos
  • Tempo no site
  • Páginas vistas
  • Taxa de rejeição
  • Palavras-chave

Vejamos em pormenor o que cada um destes dados nos pode fornecer de informação, pois é com base nas estatísticas que se podem fazer evoluir os sites no sentido de os tornar mais apelativos ou mais fáceis de utilizar.

As Visitas de um site representam o critério mais comum de crescimento – quantas mais visitas o site tiver, mais visível está a ser. No entanto, é necessário ter alguma atenção, pois as visitas provêm de várias referências e cada uma tem uma representação diferente. As visitas, em primeiro lugar, podem ser totais ou únicas – as visitas únicas representam todas as pessoas que acederam o site, enquanto as visitas totais representam todas as visitas. A diferença está na parte em que as pessoas podem aceder várias vezes ao mesmo site por dia e aí não entram para a contagem as visitas únicas. A proveniência das visitas fica para outro post deste blog.

O tempo no site não tem grandes dúvidas e pode-se dizer que quanto maior melhor, no entanto, em certos sites de consulta rápida, um tempo curto não significa de todo que o site esteja mau. É necessário sempre analisar os dados como um todo e não individualmente.

Um número de páginas vistas alto representa, essencialmente, que as pessoas pesquisam informação no seu site e isso é bastante satisfatório de se verificar. Em casos extremos, onde os sites são simples, poderá indicar que o visitante não encontra o que procura, mas sabe que está lá a informação que quer obter.

A taxa de rejeição do site é um dos indicadores mais importantes e que se conjuga com todos os outros. Esta percentagem representa a quantidade de visitantes que entraram no site e saíram imediatamente – por exemplo, porque se enganaram ou não era o que procuravam. A taxa de rejeição deve ser analisada em conjugação com os outros dados, nomeadamente com o tempo no site e o número de páginas vistas, só assim se poderá ter uma clara noção de todos os valores.

As palavras-chave indicam o que foi pesquisado nos motores de busca para chegarem ao nosso site. São bastante importante para verificarmos se existe coerência entre os conteúdos do site e o que os motores de busca indexaram e mostram aos visitantes.

Um outro dado bastante útil é o Tempo Real, esta função permite saber exactamente quantos utilizadores estão no nosso site actualmente, de onde vieram e o que andam a ver. Para sites pequenos, o valor normal é zero, pelo que este dado só se aplica, na maioria das vezes, a sites com algum tráfego diário.

Existem outros dados secundários que podem ser obtidos do Google Analytics como por exemplo, que páginas foram visitadas e a sua taxa de rejeição, que browser utilizavam, entre outros.

WhatsApp chat